Dicas para autocontrole emocional

Dicas para autocontrole emocional

A escritora e palestrante motivacional norte-americana Mel Robbins ensina em suas apresentações e entrevistas alguns truques certeiros de autocontrole emocional.

São artifícios para serem usados naqueles momentos em que algo importante está prestes a acontecer. Quando o coração acelera, as bochechas esquentam, as mãos começam a suar, o estômago aperta.

Uma informação importante que descobri com ela foi que todos esses sintomas físicos ocorrem tanto quando estamos animadíssimos como quando estamos apavorados. Em outras palavras, se estamos eufóricos ou com medo, temos exatamente as mesmas manifestações físicas. A diferença está no que nosso cérebro diz sobre isso.

Estou falando dos minutos que antecedem o momento de dar a primeira palestra a um público grande, fazer um teste importante, pedir aumento ao chefe austero, entrar para uma reunião de negócios difícil, pedir alguém em casamento ou mesmo andar de avião (para os que têm pavor de voar).

Nestas situações, se deixarmos os sintomas nos dominarem, ou melhor, se deixarmos a mente pensar o que quiser sobre esses sintomas, nosso desempenho pode ser prejudicado, talvez nem consigamos entrar no avião.

Geralmente, nestes casos, surgem pensamentos automáticos como “eu não vou conseguir falar para tanta gente”; “e se der branco”; “e se eu não passar neste teste” “e se o avião cair”.

Não deixe seu cérebro no automático, pensando o que quiser. Retome o controle usando estas ferramentas:

1 – comece fazendo perguntas do tipo: Porque eu estou preparado para dar esta palestra ou fazer este teste? Porque sou capaz de fechar um ótimo negócio agora? Porque andar de avião é seguro? Você vai notar que, ao procurar as respostas, as coisas começarão a se acalmar.

2 – permanecendo os sintomas de ansiedade repita várias vezes: eu estou muito entusiasmado para dar esta palestra; eu estou muito animado para usar minhas habilidades e fechar o negócio ou fazer esse teste; eu estou muito eufórico para pedi-la em casamento, etc. Assim, você estará dizendo ao cérebro que não há nada de errado, que todos aqueles sintomas são normais para quem está muito empolgado.

3 – se precisar de mais recursos, após os dois primeiros exercícios, chegou a hora de trocar de canal. Feche os olhos (não precisa fechar os olhos, mas eu prefiro porque me concentro melhor), conte devagar ‘cinco, quatro, três, dois, um’, e então insira sua imagem âncora. Essa imagem deve refletir o que acontecerá após a atividade: as pessoas aplaudindo e você se sentindo satisfeito com a palestra que acabou de dar; a sensação maravilhosa de sentir que foi bem no teste; você e o cliente fazendo um brinde ao acordo fechado; a namorada dizendo sim ao seu pedido; o avião pousando tranquilamente e você se encontrando com quem foi visitar.

Segundo Mel, pensamentos positivos sozinhos não funcionam nestes casos de muita ansiedade. Isto ocorre porque é difícil trocar de canal tão rapidamente, ou seja, é muito difícil você estar com o corpo repleto de adrenalina e, num estalar de dedos, passar para o estado de completa calmaria.

Por isso a contagem ‘cinco, quatro, três, dois, um’ funciona. Ela interrompe o padrão de pensamento instalado, neutralizando os pensamentos e deixando o cérebro pronto para receber novas ideias e imagens sobre o que você deseja.

Pode até parecer simples demais, mas garanto, já funcionaram comigo. Tente e tire suas conclusões.

Bons experimentos!

Você também pode gostar

Deixe um comentário