Otimista realista

Otimista realista

Se duas pessoas estiverem diante de um mesmo desafio e uma acredita que “vai dar certo”, sendo que a outra diz que “não vai dar certo”, na realidade nenhuma delas tem razão.

Não há como ter certeza sobre o resultado de um evento futuro. Então devo ser neutra, nem otimista nem pessimista? Acredito que essa não seja a melhor saída.

Ocorre que nosso cérebro se esforça para estar sempre certo. E mesmo que isso não seja benéfico para a pessoa, sua tendência é a de praticar atos, mesmo que inconscientes, para provar que sua previsão estava certa.

Assim, se diante situações desafiadoras da vida eu me posicionar de modo incrédulo, mesmo que a vontade seja a de vencer, as chances poderão reduzidas pela minha descrença.

No mesmo sentido, se acredito e confio que algo dará certo, minha postura positiva fará com que minhas ações conscientes e inconscientes sejam no sentido de aumentar a probabilidade de sucesso.

Colocar-se num estado mental confiante leva a pessoa a cumprir a difícil, mas necessária, tarefa de pensar e fazer uma coisa de cada vez, ou melhor, de dar um passo de cada vez, sem atropelar o curso natural da vida.

Este estado seguro e otimista a que me refiro não significa distorcer a realidade, fingindo não haver problemas.

A ideia é ser um otimista realista. Estar consciente da realidade presente, ciente de que obstáculos aparecerão em qualquer caminho que eu escolher e ao mesmo tempo acreditar que tenho e terei todos os recursos necessários para enfrentar qualquer dificuldade.

Quando plantamos uma semente, não ficamos todo dia abrindo a terra para ver se ela ainda está lá. Deixamos a semente coberta pela terra e tratamos apenas de rega-la quando necessário. Ficamos tranquilos porque sabemos que ela irá germinar na hora certa.

Mas é difícil fazer isso com nossos planos, não é verdade?

Difícil sim, mas necessário e possível. Não há como fiscalizar tudo, ter controle de tudo.

Aprendi uma vez que minha responsabilidade para solucionar uma adversidade é de 1/3. Outra terça parte é da vida e a parte restante depende da ação das outras pessoas.

Devo cuidar, portanto, de fazer 100% do meu 1/3 e de parar de reclamar e de forçar mudar o comportamento das outras pessoas.

O tempo é meu aliado, pois nem tudo que hoje acho que é incrível que aconteça para mim, de fato será.

A lição que tenho é ser otimista realista diante da vida e com coração aberto para mudar de direção, se necessário.

Você também pode gostar

Deixe um comentário